Seguro residencial: vale a pena investir?

Confira algumas dicas para fazer a contratação deste serviço

Mesmo não sendo tão popular entre os brasileiros quanto o seguro de automóveis, o seguro residencial é extremamente importante para trazer mais tranquilidade à vida e às finanças da família. Entenda melhor:

Qual é a cobertura?
Esse tipo de seguro é destinado a residências individuais, casas ou apartamentos utilizados como moradia habitual ou de veraneio. Mas há diversos tipos de cobertura e você deve analisar a que atende melhor às suas necessidades.

Cobertura básica: presente em todos os planos de seguro, cobre o proprietário de prejuízos provocados por incêndio, queda de raio e explosão.

Coberturas adicionais: existem várias, que complementam o plano básico. Elas protegem o imóvel contra outros riscos, como roubo, desmoronamento, impacto de veículos, queda de aeronaves, vendaval, furacão, ciclone, chuva de granizo, danos elétricos, entre outros. É possível até adquirir garantias para o ressarcimento a terceiros em caso de prejuízos causados involuntariamente pelo proprietário ou inquilino de um imóvel.

Quanto vale o seu imóvel?

Outros pontos importantes devem ser checados antes de fechar o contrato:

  • Avalie o impacto das prestações do seguro no seu orçamento.
  • Calcule o valor de reconstrução do imóvel.
  • Dimensione corretamente os bens seguráveis que possui dentro do imóvel

 

E lembre-se!
Muitos brasileiros adquirem seus imóveis por financiamentos longos e direcionam grande parte de suas reservas para esse investimento. Por isso, o seguro é tão importante. Grandes prejuízos podem ser provocados por acidentes, como um incêndio ou uma chuva forte.

(Consultoria: Luciano Cardoso, porta-voz da AD Corretora de Seguros)

*Os conteúdos deste portal têm caráter informativo e são produzidos pela empresa Engrenagem Virtual; não refletem necessariamente uma recomendação da Entidade.

 

Tags: casa finanças imóveis organização financeira planejamento financeiro seguros

Veja mais