Não caia na conversa do vendedor

Veja como driblar da clássica “é a última peça” e outras frases comuns no varejo

Atire a primeira pedra, quem nunca comprou algo que não precisava ao ser convencido por um bom vendedor. A roupa não fica boa, mas ele diz o contrário, que você ficou mais bonito e até mais magro. Se isso já aconteceu contigo, saiba que não está sozinho. Muita gente gasta dinheiro assim.

 “A ideia de que vendedor bom é aquele que convence o cliente pela conversa não faz mais sentido. O consumidor nao ilude com frases prontas, não basta dizer que aquele produto é o melhor. É preciso explicar seus atributos e benefícios”, pondera Carlos Cruz, especialista em vendas, diretor do Instituto Brasileiro de Vendas (IBVendas).

De qualquer forma, é bom estar preparado sempre que sair às compras. Listamos algumas frases parate ajudar a escapar de algumas “armadilhas”:


“Ficou um pouco justo, mas depois de lavar, melhora”
Se ele estiver falando mesmo a verdade, é melhor nem comprar. Afinal, o ideal é comprar uma roupa que só perca a forma depois de muitas lavagens. Se isso acontece na primeira lavagem, você pode solicitar uma indenização ao fabricante, no valor da peça. Isso também vale para roupas novas que encolhem depois de lavadas, mesmo  seguindo as instruções da etiqueta.

“É mais caro porque é importado”
Não se deixe impressionar. Quase tudo que consumimos é importado da China. Se ficar em dúvida, compare com um produto similar nacional e veja se é vantajoso pagar mais caro.

“O preço já está com desconto. Não dá pra tirar mais nada”
Sempre é possível conseguir um preço menor do que a etiqueta. Esteja decidido a pechinchar. Para facilitar, comece a negociação consultando o valor do item para o pagamento no cartão, parcelado. Depois, diga que vai pagar à vista e, por último, ofereça a opção de pagar em dinheiro. Geralmente funciona.

“É a última peça”
Para essa frase, não há muito o que argumentar. Como não vai dar pra invadir o estoque para checar a informação, o segredo é não se abalar e pensar melhor antes de decidir. Na pior das hipóteses, ainda que o vendedor esteja falando a verdade, você terá a opção de comprar uma peça similar em outra loja. Ou poderá economizar algum dinheiro, para mais tarde investir num item que atenda às suas expectativas e necessidades.

 

Tags: Carlos Cruz comportamento consumo direito do consumidor economia na prática

Veja mais